Quinta-feira, 17 de Maio de 2012

SAUDADE

 

Saudade.

Errónea nudez que vem sem corpo.

Encadeada em imagens dispersas

de manhãs de embriaguez,

que saem lentas 

por entre as magras fendas da memória,

e livres, gritam no desespero amargo

de um sentir... Saudade.

Crua.

Viva na frieza de um silêncio

que nem o inaudível rigor da morte o calou.

Imensa, cravada na cruel paisagem

que a sentiu.

Fixa nos olhos parados de quem a despe,                      

jaz, em cima do mundo

que de saudade a vestiu. 

 

 

 

 

Fotografia: Silvio Salcnik - Galeria MyFourThirds
Música: Tarantula - This Mortal Coil - Youtube

 

publicado por Sara Rocha às 15:52
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. TIC-TAC

. SAUDADE

. Pêndulo

. IPSE DIXIT

. PÉRFIDA

. Ana

. SIBILA

. HERESIA

. ESTRIDÊNCIAS

. ZÉNITE

.arquivos

. Julho 2013

. Maio 2012

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds