Terça-feira, 15 de Setembro de 2009

NO PAST LAND

 

A vida é a memória que resta para partir.

Peço-lhe sem descanso,

que ice a bandeira

do desejo, do querer sem limite,

mas,

só as palavras nunca ditas

a embriagam, a embalam

na essência que nunca foi,

e, na destreza de um presente

que não mente, a errante sensação

que já não sente,

os estilhaços da ferida

que alastrou, mas já não doi.

Pernoito nesta breve luz

que ainda vejo, faço cair

na metamorfose do tempo

os meus olhos, e

junto da tua poesia,

no indecifrável silêncio

deste mar insone,

prometo-te: quando sozinho

vieres a esta praia, na crua névoa

plasmada de cinzento,

nesses dias,

para ti,

vestir-me-ei de vento.

 

Russian Red - No Past Land

Foto: Rui Santos

 

publicado por Sara Rocha às 15:46
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. TIC-TAC

. SAUDADE

. Pêndulo

. IPSE DIXIT

. PÉRFIDA

. Ana

. SIBILA

. HERESIA

. ESTRIDÊNCIAS

. ZÉNITE

.arquivos

. Julho 2013

. Maio 2012

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds